Lícia D'Ávila - Doctoralia.com.br

Receitas por categoria

Nutrição funcional, receitas sem glúten, sem açúcar e de baixo carboidrato (Lowcarb).

Farinhas como alternativas saudáveis e sem glúten

Farinhas como alternativas saudáveis e sem glúten

Doença celíaca

A doença celíaca é uma reação imunológica à ingestão de glúten, uma proteína encontrada no trigo, na cevada e no centeio.

Existem mais de 150 mil casos registrados no Brasil, embora muitas pessoas possam apresentar sintomas de intolerância ao glúten sem serem celíacas.

Ao longo do tempo, a reação imunológica à ingestão de glúten cria uma inflamação que danifica o revestimento do intestino delgado, causando complicações. Isso também impede a absorção de alguns nutrientes (má absorção).
O sintoma clássico é a diarreia. Outros sintomas incluem inchaço, gases, fadiga, baixa contagem de glóbulos vermelhos (anemia) e osteoporose. Muitas pessoas não apresentam sintomas.
O principal tratamento é uma dieta rigorosa sem glúten que pode ajudar a controlar os sintomas e promover a cicatrização intestinal.

O que é o glúten?

O glúten é uma proteína que se encontra no trigo, aveia, centeio, cevada e malte.  O trigo é a maior e mais consumida fonte de glúten representando 80% das suas proteínas e é composta de gliadina e glutenina. O glúten é responsável pela elasticidade da massas a base de farinha, o que permite sua fermentação, assim como a consistência elástica esponjosa dos pães e bolos.

Como não consumir glúten?

Todos os alimentos que contenham trigo, aveia, centeio, malte e cevada devem ser eliminados da dieta, assim como os seus derivados: farelos, farinhas, gérmen e alimentos que tem descriminação no rótulo de: Contém glúten.

O glúten deve ser eliminado por pessoas celíacas.

Por este motivo é necesária a substituição na dieta, da farinha de trigo, por qualquer outra farinha que não contenha glúten como a farinha de arroz ou de milho, que aparecem normalmente em receitas sem glúten. Seleciono na lista abaixo apenas as farinhas funcionais, que trazem benefícios para redução da glicemia sanguínea (baixa carga glicêmica), no auxílio à redução de peso pela quantidade de fibras presentes, assim como em nutrientes.

Vale lembrar que as farinhas de maneira geral são ricas em carboidratos, o que nos limita o consumo em excesso ou indiscriminado.

Veja as farinhas mais indicadas para uma substituição ao trigo saudável:

Farinha de Linhaça

É considerada como um alimento funcional, ou seja, que contém, além de seus nutrientes básicos (carboidratos, proteínas, gorduras e fibras), elementos que podem diminuir o risco de algumas doenças.
Seu uso contínuo pode proporcionar aumento da defesa orgânica e redução do ritmo do envelhecimento celular.

Na composição da semente de linhaça estão presentes proteínas, fibras alimentares e ácidos graxos poliinsaturados (Ômega 3 e Ômega 6), que lhe conferem a propriedade de alimento funcional. A semente de linhaça é a mais rica fonte de Ômega 3 existente na natureza.

As investigações e a experiência clínica têm demonstrado que o consumo em forma regular de semente de linhaça previne ou cura as seguintes doenças:

* CÂNCER: de mama, de próstata, de cólon, de pulmão, etc., etc. A semente de linhaça contém 27 componentes anti-cancerígenos, um deles é a LIGNINA. A semente de linhaça contém 100 vezes mais Lignina que os melhores grãos integrais. Protege e evita a formação de tumores.

* BAIXA DE PESO: A linhaça moída é excelente para baixa de peso, pois elimina o colesterol em forma rápida. Ajuda a controlar a obesidade e a sensação desnecessária de apetite, por conter grandes quantidades de fibra dietética, tem cinco vezes mais fibra que a aveia. Se você deseja baixar de peso, tome uma colher a mais pelas tardes.

* SISTEMA DIGESTIVO: Previne ou cura o câncer de colon. Ideal para artrite, prisão de ventre, acidez estomacal. Lubrifica e regenera a flora intestinal. Expulsão de gases gástricos. É um laxante por excelência.

* Elimina toxinas e contaminadores. A linhaça contém em grandes quantidades dos dois tipos de fibras dietéticas solúvel e insolúvel. Contém mais fibra que a maioria dos grãos.

* SISTEMA NERVOSO: É um tratamento para a pressão. As pessoas que consomem linhaça sentem uma grande diminuição da tensão nervosa e uma sensação de calma. Ideal para pessoas que trabalham sob pressão. Melhora as funções mentais dos anciãos, melhora os problemas de conduta (esquizofrenia). A linhaça é uma dose de energia para teu cérebro, porque contém os nutrientes que reduzem mais urotransmissores (reanimações naturais).

* SISTEMA INMUNOLÓGICO: A semente de linhaça por conter os azeites essenciais Omega 3, 6, 9 e um grande conteúdo de nutrientes que requeremos constantemente, faz com que nosso organismo fique menos doente, por oferecer uma grande resistência às doenças. Contém grandes quantidades de rejuvenescedor, pois retém o envelhecimento. A linhaça é útil para o tratamento da anemia.

* SISTEMA CARDIOVASCULAR: É ideal para tratar a arteriosclerose, elimina o colesterol aderido nas artérias, esclerose múltipla, trombose coronária, alta pressão arterial, arritmia cardíaca, incrementa as plaquetas na prevenção da formação de coágulos sanguíneos. É excelente para regular o colesterol ruim. O uso regular de linhaça diminui o risco de padecer de doenças cardiovasculares. Uma das características UNICAS da linhaça é que contém uma substância chamada taglandina, a qual regula a pressão do sangue e a função arterial e exerce um importante papel no metabolismo de cálcio e energia.

* DOENÇAS INFLAMATÓRIAS: O consumo de linhaça diminui as condições inflamatórias de todo tipo. Referem-se a todas aquelas doenças terminadas em “TITE”, tais como: gastrite, hepatite, artrite, colite, amidalite, meningite, etc.

* RETENÇÃO DE LÍQÜIDOS: O consumo regular de linhaça ajuda aos rins a excretar água e sódio. A retenção de água (Edema) acompanha sempre à inflamação de tornozelos, alguma forma de obesidade, síndrome pré-menstrual, todas as etapas do câncer e as doenças cardiovasculares.

* CONDIÇÕES DA PELE E CABELO: Com o consumo regular de sementes de linhaça você notará como sua pele volta-se mais suave. É útil para a pele seca e pele sensível aos raios do sol. É ideal para problemas na pele, tais como: psoríase e eczema. É excelente para a calvície. Essa é uma boa notícia para quem sofre de calvície.

* DIABETE: O consumo regular de linhaça favorece o controle dos níveis de açúcar no sangre. Esta é uma excelente notícia para os insulinos – dependentes.

* VITALIDADE FÍSICA: Um dos mais notáveis indicativos de melhora devido ao consumo de linhaça é o incremento progressivo na vitalidade e na energia. A linhaça aumenta o coeficiente metabólico e a eficácia na produção de energia celular. Os músculos se recuperam da fadiga do exercício.

Farinha de Coco

 

 

Por todas suas atuações benéficas foi considerado um Super Alimento pelo Functional Foods Center (EUA), e está entre os 10 melhores alimentos do mundo.
Podendo ser encontrado em diversas formas: óleo de coco extra-virgem, óleo de coco refinado, água de coco, coco in natura, coco desidratado, manteiga de coco e farinha de coco.

Para produzir a farinha, a polpa de coco é secada, retirada a gordura, moída e transformada em um pó muito similar à farinha de trigo, por isso o baixo teror de gordura em sua composição. Com um teor elevado de fibras e isenta de glúten, a farinha de coco é capaz de gerar os chamados ácidos graxos de cadeia curta (AGCC) que são capazes de inibir uma enzima chamada HMG-Coa redutase, que é a principal enzima responsável pela produção de colesterol. Assim, a farinha de coco pode ser utilizada na redução do colesterol, apresentando, inclusive, potencial protetor para a saúde cardiovascular.

Além disso, também contém o TCM (triglicerídeos  de cadeia média) que não é armazenada como forma de gordura no corpo por ser facilmente absorvido, e com isso “obriga” o organismo a utilizar a gordura acumulada como fonte de energia, sendo indicado para atletas ou pessoas que queiram diminuir a quantidade de gordura corporal.

Muitos benefícios

A farinha de coco é rica em fibras, além de conter proteína, ferro e cálcio, e funciona como substituta da farinha de trigo e do leite em preparações, sendo uma aliada para as pessoas que são intolerantes ao glúten e à lactose. É excelente no preparo de pães, bolos e biscoitos, tornando estas gostosuras permitidas na dieta e aliadas da perda de peso. Seu teor de fibras é maior do que de qualquer outra farinha ou farelo, inclusive o da linhaça, contudo, não afeta a absorção de minerais, pois não contem ácido fítico, que se prende aos sais minerais e reduz a sua absorção pelo corpo. O ácido fítico está presente em diversas farinhas, tais como a farinha de soja, de milho e de trigo integral.

Por ser rica em fibras solúvel e insolúvel, a farinha nos proporciona vários benefícios:
• auxilia no Diabetes, pois diminui o índice glicêmico (velocidade que o açúcar entra na corrente sanguínea) devido a quantidade de fibras dietéticas presente no produto;
• reduz níveis de colesterol total e, principalmente, o “mau” colesterol, o LDL;
• Reduz triglicerídeo;
• Auxilia na perda de peso devido à quantidade de fibras pois promovem maior sensação de saciedade, além de conter TCM que ajuda na queima de gordura corporal, principalmente para quem pratica atividades físicas.

Farinha de Amêndoas

A farinha de amêndoa é uma excelente alternativa ao uso do trigo, tanta para quem realmente precisa (celíacos) quanto para aqueles que, como eu, já sentiram os benefícios da retirada do trigo da alimentação. A farinha é produzida pela moagem da amêndoa até a consistência de farinha. Possui baixo índice glicêmico, não contém glúten e, ao contrário da farinha de trigo, agrega muito sabor ao produto final ao qual está sendo utilizada.

Farinha_amendoas

É relativamente rica em vitaminas B1, B6 e principalmente vitamina E. A amêndoa é um dos alimentos vegetais mais ricos em cálcio e fósforo. Contém quantidades importantes de magnésio, potássio, ferro, zinco e cobre. As amêndoas são ótimas para curar o stress, a depressão, a fadiga e o colesterol elevado.

Farinha de banana verde

A banana é um superalimento rico em vitaminas, minerais e outros nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo, como as fibras. Essa fruta também é rica em amido resistente, um tipo de carboidrato que aumenta a sensação de saciedade e reduz os níveis de colesterol e gordura. Contudo, à medida que amadurece, o amido resistente da banana é convertido em açúcar simples. Portanto, para aproveitar todos os benefícios dessa substância, é preciso ingerir a banana ainda verde.

O amido resistente só é digerido pelo intestino grosso e é um importante aliado contra a prisão de ventre. “As bactérias da flora intestinal fazem o trabalho e o resultado é uma série de substâncias benéficas para o organismo. Além disso, a integridade da mucosa intestinal é estimulada, prevenindo a obstipação”.

Outros benefícios

Este amido também ajuda no controle da diabetes, já que diminui as taxas de glicemia. Pode reduzir o apetite, contribui para a prevenção do câncer intestinal, dificulta a absorção de gorduras, o que pode reduzir as taxas de colesterol, e previne doenças cardiológicas.

Farinha de Maracujá

A farinha de maracujá é feita a partir da casca de maracujá que é triturada e, assim como a linhaça, vira uma farinha, apresentando uma alta concentração de fibras solúveis e insolúveis.

A sua fibra solúvel é conhecida como pectina e, ao ser ingerida pelo organismo, forma um gel que dificulta a absorção de gorduras, já os benefícios da fibra insolúvel são para a regulação do intestino, prisão de ventre e até prevenção de alguns tipos de câncer.

As fibras insolúveis também têm o efeito hipoglicêmico, diminui a taxa de açúcar no sangue, controla o colesterol e elimina toxinas que ficam acumuladas no organismo.

Além da pectina que é encontrada na casca, a farinha de maracujá também provoca a sensação de saciedade e pode-se perder até 2 Kg por semana se consumida corretamente.

Mas é claro que a farinha não faz isso sozinha, pois tem que ser associada com uma dieta balanceada e exercícios físicos diariamente, para que seu resultado seja satisfatório.

A farinha de maracujá também tem benefícios para quem é diabético por diminuir os níveis de açúcar no sangue, é rica em nutrientes, como o fósforo que ajuda na circulação sanguínea e oxigenação das células, ferro que ajuda na prevenção de anemia e aumenta a energia e vitamina B3, que atua na produção de hormônios.

Farinha de Berinjela

Por ser uma excelente fonte de fibras e com baixo teor de gordura, estudos vem comprovando que a farinha obtida através da berinjela, promove saciedade, diminuindo o apetite e consequentemente auxiliando a perda de peso. Reduz também a gordura corporal, ou seja, pela alta quantidade de fibras presente, promove uma absorção mais lenta de glicose, não estimulando então o hormônio responsável por transportar esse nutriente para dentro das células (insulina), evitando o aumento do acúmulo de gordura corporal. Com menos picos glicêmicos, a farinha de berinjela controla também a compulsão por doces, ou seja, esses picos de glicemia provocam automaticamente uma queda brusca da glicemia, levando a uma maior necessidade de reposição deste nutriente através de açúcares.  Além disso, a insulina em excesso torna o triptofano mais facilmente absorvido pelo cérebro, levando a uma maior sensação de bem estar, por ele ser precursor da serotonina. No entanto, quando a dose está muito alta, o corpo começa a “pedir” por mais fontes deste aminoácido, como o chocolate (não é um vilão, desde que consumido na versão meio amarga e em baixas quantidades).  De qualquer maneira, o resultado é o mesmo, ou seja, quanto maior a produção de insulina, maior o aumento do acúmulo de gordura no tecido adiposo e como consequência, mais quilos extras.

No processamento da farinha da casca da berinjela, mantemos as boas concentrações de vitaminas A e C. Essas vitaminas tem importante ação antioxidante, protegendo o nosso organismo dos efeitos provocados pela ação dos radicais livres. A farinha deste vegetal não só traz benefícios estéticos, como também colabora com a manutenção da saúde, diminuindo os níveis do LDL colesterol (colesterol ruim).

Pela grande presença de fibras, a farinha de berinjela aumenta o trânsito intestinal, eliminando então os ácidos biliares pelas fezes. Esses ácidos biliares são formados por moléculas de colesterol, ou seja, quanto menos ácidos biliares, mais colesterol é utilizado para formar esses ácidos, reduzindo então a concentração deste mesmo colesterol. Melhora também o funcionamento do intestino, pois o mesmo gel formado pelas fibras também ajudam o bolo alimentar a transitar melhor, aprimorando o transito intestinal. Além disso, a farinha de berinjela têm ação prebiótica, onde as fibras sofrem fermentação no intestino grosso, que é realizada por bactérias benignas, estimulando o crescimento da microbiota intestinal, com isso levando a um intestino mais saudável. Melhora a função renal, pois tem potente ação diurética.

A berinjela apresenta ainda uma grande gama de flavonóides. Esses flavonóides permanecem na berinjela mesmo sob a forma de farinha, prevenindo o acúmulo de gordura nas artérias, reduzindo as doenças cardiovasculares.